quinta-feira, 20 de junho de 2019

O livrinho dos Contos do Porto / The booklet of Porto tales
















O livrinho dos Contos do Porto / The booklet of Porto tales

Neste livrinho recolhemos meia dúzia de contos populares do Porto 
que nunca tiveram a honra de serem apresentados desta forma. 
E para melhor entretenimento podemos: ou olhar um velho mapa 
da cidade ou percorrer as ruas, quase todas ainda no mesmo sítio! 
Metida entre as muralhas, estas construídas no tempo do rei Fernando, 
imaginámos a localização do que contamos. 
Daí que um passeio pela cidade, como disse, pelas suas ruas mais antigas, 
mais precisamente pelo seu centro histórico, vai permitir-nos dar largas à imaginação.

In this little book we collected half a dozen popular stories from Porto 
that never had the honor of being presented in this way. 
And for better entertainment we can either look at an old map 
of the city or walk the streets, almost all still in the same place! 
Tucked between the walls, these were built in the time of King Fernando, 
we imagined the location of what we count. Hence a tour of the city, 
as I said, through its oldest streets, more precisely through its historic center, 
will allow us to give vent to the imagination.

© Edições Afrontamento / José Viale Moutinho / Fedra Santos, 2018

O Parque - Biodiversidade em Serralves













© Texto: Teresa Matos Fernandes e Raquel Ribeiro 
© Ilustrações: Fedra Santos


Serralves, para além de ser constituído por jardins especiais e um Museu 
de Arte Contemporânea, é um local onde vivem, se alimentam e se reproduzem 
muitos seres vivos. “O Parque - Biodiversidade em Serralves” é um livro que nos 
dá a conhecer os seres vivos que habitam e visitam o Parque de Serralves ao longo 
das quatro estações do ano. Constitui um portal quase mágico para a descoberta 
da biodiversidade.
Produzido e apresentado pelo Serviço Educativo do Museu de Serralves 
em parceria com o CIBIO-InBIO – Centro de Investigação em Biodiversidade 
e Recursos Genéticos. A autoria é das investigadoras Teresa Matos Fernandes 
e Raquel Ribeiro e da ilustradora Fedra Santos.

Serralves, in addition to being made up of special gardens and a Museum 
of Contemporary Art, is a place where many living beings live, feed and reproduce. 
"The Park - Biodiversity in Serralves"is a book that gives us to know the living beings 
that inhabit and visit the Serralves Park throughout the four seasons. 
It is an almost magical portal for the discovery of biodiversity.
Produced and presented by Educational Service of Serralves Museum 
in partnership with CIBIO-InBIO - Center for Research on Biodiversity 
and Genetic Resources.
The authors are the researchers Teresa Matos Fernandes 
and Raquel Ribeiro and the illustrator Fedra Santos.


sábado, 10 de novembro de 2018

Braga em Risco'18 - Altas Orações


























Autora: Fedra Santos
Título: Altas Orações
Tema: Convento dos Congregados (Braga)
Técnica: Ilustração Digital
Texto do catálogo: Eduardo Pires de Oliveira (Historiador de Arte) 



À laia de curiosidade, aqui fica o esboço para quem goste de ver coisas (ainda mais) tortas. :-))) 




sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Braga em Risco'17 - Oficinas nas Escolas


No âmbito do 'Braga em Risco', tive o prazer de fazer oficinas em quatro escolas do concelho de Braga, com alunos dos 3 aos 15 anos. :-)


A EB de Lamaçães e a EB Trigal Santa Maria inventaram mais alguns “Escaganifobéticos”.



Os Jardim de Infância de Sequeira e Jardim de Infância dos Arcos brincaram com o “Quem Conta Um Conto, Acrescenta Um Risco”, de onde saíram estas duas histórias que fariam os Monty Python roerem-se de inveja. :-)

A BRUXA INVEJOSA E O FEITICEIRO PINÓQUIO


Era uma vez uma bruxa que tinha uma vassoura na mão direita e uma espada na mão esquerda. Ela estava muito zangada com o feiticeiro Pinóquio porque ele lhe tinha pregado uma graaaande mentira. Estava tão zangada, tão zangada, que até queria atacá-lo com a espada! E que mentira tão grande tinha ele inventado, perguntam vocês? Ora bem, o feiticeiro Pinóquio dissera à bruxa que ia arranjar uma abelha de estimação. Uma abelha normal, como tantas que por aí andam. Mas depois resolveu comprar um cão-abelha - metade cão, metade abelha. Com asas, ferrão e riscas amarelas e pretas. A bruxa, que já tinha um gato e um leão de estimação e também tinha muito mau feitio, ficou verde de inveja, pegou na vassoura e na espada e foi atrás do feiticeiro Pinóquio para se vingar. Mas, quando o viu, acalmou. É que a mentira não lhe tinha feito crescer só o nariz. Crescera-lhe também um braço muito compriiiiiido e encolhera-lhe o outro braço até ficar muito pequeniiiiino.. O tronco mingou e as perninhas murcharam. Agora, estava do tamanho de uma folha. Bem lhe valeu o cão-abelha que o transportava para todo o lado! A bruxa, essa, não foi castigada por ter mau feitio e ser invejosa. Mas foi pena porque ela bem merecia!


O FOGUETÃO E O EXTRATERRESTRE


Era uma vez um foguetão que estava muito triste porque era fraco e não conseguia chegar à lua. Na lua, vivia um extraterrestre que só tinha olhos na cara, uma monocelha e um nariz de palhaço. Usava também uns grandes sapatos de palhaço e podia voar com as suas asas de borboleta ou com as suas asas de morcego. 
O fogetão viu lá em baixo, no mar, um barco de piratas a afundar-se. O tesouro foi parar ao fundo do mar e os peixes ficaram muito contentes. Um dos piratas estava aflito na água porque não sabia nadar, mas o Pirata Perna-de-Pau-Mão-de-Gancho apanhou boleia de uma baleia e salvou o amigo. Na Ilha-do-Meio-do-Mar, os dinossauros olhavam espantados para todo aquele movimento. Depois, os piratas arranjaram um barco com asas e desistiram do mar. 
Enquanto tudo isto acontecia e para surpresa do foguetão, apareceu o filho do extraterrestre - que também só tinha olhos na cara, nariz de palhaço, sapatos de palhaço, asas de borboleta e asas de morcego, mas ainda não lhe tinha crescido a monocelha. O filho do extraterrestre começou a brincar com o foguetão e a cavalgar em cima dele e o foguetão ficou tão contente por ter um amigo que ganhou forças e chegou à lua.



segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Braga em Risco'17 - Outono


Autora: Fedra Santos
Tema geral: Outono
Título: Rodopio
Técnica: Ilustração Digital (Adobe Photoshop).
Impressão de giglée sobre Somerset Satin 300gr





quinta-feira, 15 de junho de 2017

O livrinho dos versos para rir 2



Tenho tosse no cabelo,
Dor de dentes no cachaço,
Sinto canseira nas unhas,
Não vejo nada de um braço.














O livrinho dos versos para rir 2
José Viale Moutinho e Fedra Santos, Edições Afrontamento, 2017