segunda-feira, 31 de maio de 2010

EncontarGaia - 2.º Salão de Literatura Infanto-Juvenil


Hoje fui à Biblioteca Municipal de Gaia para me encontrar com os alunos do Jardim de Infância de Mafamude.  Enquanto conversávamos, surgiu a seguinte história:


Era uma vez um urso que era gordo do lado direito e magro do lado esquerdo.
Era um urso muito estranho.
Alguém lhe atirou uma seta.
O urso ficou zangado.
Ficou tão zangado que soltou raios pela boca.
Ficou tão zangado que começou a chover.
Quando a dor passou, apareceram-lhe corações nos olhos.
As nuvens fugiram e surgiu o sol.
Estava apaixonado!
A seta tinha sido atirada pelo cupido.
Como o cupido era muito malandro, fez o urso apaixonar-se por uma rã pequenina.
A rã era vaidosa, vestia uma saia rodada.
Olhava para o urso, piscava-lhe os olhos e atirava-lhe beijinhos.
O urso era muito grande, a rã era muito pequena.
Foram pedir ajuda à Bruxa Furibunda.
Chegaram a casa dela e ela estava furibunda!
A filha, a Bruxinha Range-Dentes, tinha atirado um feitiço à mãe.
Os dentes da Bruxa Furibunda caíram todos ao chão.
Elas foram para o dentista.
Antes disso, a Bruxa Furibunda lançou um feitiço à rã.
Transformou-a numa girafa com um pescoço do tamanho de um arranha-céus. 
Agora, o urso era muito pequeno e a rã era muito grande.
Pediram ajuda a um feiticeiro bonito com asas de morcego e um chapéu pontiagudo.
O feiticeiro transformou o urso num “girafo” (girafa-macho).
O urso-girafo e a rã-girafa deram um beijinho.
Tiveram dois filhos: um "girafinho" e uma girafinha.
Quando iam dormir, aparecia sempre o Papão.
Um polícia quis prender o Papão.
A mãe do Papão pediu-lhe que não levasse o filho.
O Papão não faz mal a ninguém, só gosta de pregar sustos.


Muito obrigada a todos os meninos que inventaram esta linda história para eu desenhar. 
Um obrigada especial ao Guilherme (que desenhou um fantástico Papão) e à Beatriz (que desenhou a mãe do Papão).

sexta-feira, 7 de maio de 2010